Especial - Fim de Ano - Prive Contos Eróticos - Meu Presente de Natal

Especial – Fim de Ano – Prive Contos Eróticos – Meu Presente de Natal


Notice: Undefined index: tie_hide_meta in /home/pontodev/public_html/wp-content/themes/sahifa/framework/parts/meta-post.php on line 3

 Me chamo Leo, carioca, 29 anos, 1,78cm, 85kg, branco, cabelos curtos e olhos cor de mel, com um barriguinha sexy. Meu pau mede aproximadamente 16 cm e vergado para esquerda. Curto chupar uma rola, fazer 69, comer um cuzinho mas não curto dar, já tentei, mas não consigo.


Vamos ao que interessa. Passei a festa de Natal com minha família toda reunida, aquela bagunça de sempre, muitos presentes entregue pelo Papai Noel , que é um de meus irmão, ganhei alguns presentes e dei também muitos presentes, a ceia sempre bem farta, enfim tivemos um feliz Natal. Mas eu não sabia que o meu melhor presente só viria no dia seguinte. Lá pelas 9:30h (dia 25/12) o telefone toca, era o Carlos (brancão tipo alemão, 1.80cm, uns 80 kg bem distribuídos, 35 anos tem uma namoradinha, um pau lindo vergado para esquerda, grossinho, mede 17 cm, muito gostoso de ser chupado e um cuzinho que é só meu e também chupa meu pau muito bem) um amigo de infância com quem eu transo esporadicamente, sem que ninguém desconfie é claro, me intimando ir almoçar em sua casa, como todos os anos eu fazia.

Confirmei a hora e lá pelas 13:30h estava chegando e como sempre seus familiares me receberam como alegria, pois eu já era considerado da família. Conhecia a todos menos um primo que é modelo e que mora no exterior a muito tempo, e veio passar o as festas de fim de ano aqui no Rio. Quando Carlos me apresentou Diego, eu quase tive um troço, pois o cara é lindo demais, parece com o Fábio Assunção, 1,85 cm aproximadamente, um verdadeiro deus grego. Eu e Diego ficamos conversando o tempo todo, almoçamos e ai ele disse que tinha um compromisso e que teria de ir embora, mas antes trocamos telefone. Ele se despediu de todos e eu estava no quarto de Carlos ele entra para se despedir, me abraça e me dá um beijo no rosto e fala no meu ouvido, que antes de voltar para a Europa ira me ligar para sairmos e foi embora. Ai eu pensei em ir embora, mas Carlos falou que tinha um presente para mim, que se eu ficasse não iria me arrepender. Então eu fiquei curioso, fui ficando, até que em certo momento entra pela porta da sala um Papai Noel com um saco enorme cheio de presentes, foi o maior alvoroço, pois ninguém esperava tal surpresa. Começou a distribuir os presentes, sem que ninguém soubesse que era o velinho. Todo mundo ganhou presente menos eu, que mesmo não demostrando fiquei decepcionado. O Papai Noel foi embora.


Ai Carlos vem e pede que eu suba para o seu quarto, que eu teria uma grande surpresa. Eu pensei que ele fosso me dar o cuzinho ou o pau para eu chupar ou chupar meu pau, como presente, mas isso nós fazíamos sempre que possível. Subi para o seu quarto e quando entro tomo o maior susto, pois encontro com Papai Noel sentado na cama de Carlos com o saco vazio no colo. Ai Papai Noel pede que entrasse e fechasse a porta, pois tinha um presente especial para mim, encomendado por Carlos. Entrei e sem saber o que fazer fique em pé, próximo a janela. Quando Papai Noel pede para procurar com calma meu presente dentro do saco que continuava no seu colo. Achei estranho mais a curiosidade me fez ir sem pensar. No saco só tinham alguns papeis rasgados, ai ele fala que procurasse mais no fundo do saco. Assim eu fiz, quando de repente sinto algo duro entre os papéis, segurei e puxei mas não saia. Ai ela fala que fosse com calma, então resolvi desvaziar o saco. Foi uma surpresa quando vi um pau duraço lindo parecia com o pau Carlos, só que um pouco menor. Olhei para o Papai Noel e falei: é meu? Ele responde: Sim, pode aproveitar que o presente é todo teu. Não pensei duas vezes e cai de boca, mamei muito, muito mesmo. Pouco depois, sinto a mão dele alisando meu pau e fala que também queria me chupar. Me levantei e ele abriu meu ziper, meu pau pulou para fora já babando, o velinho não perde tempo e caiu de boca, mamou muito, chupava maravilhosamente bem, ai eu falei que se continuasse assim eu gozaria logo. Ele nem se abalou, não conseguindo me segurar gozei muito na sua boca, chegava a escorrer porra pela barba branca do velinho. Foi quando refeito do ecstasy me pergunto quem era o adorável velinho? Ele ainda mamando meu pau, vou aos poucos retirando a fantasia, primeiro o gorro depois a peruca branca e por último a barba. Quase tive um treco, pois era nada mais que Diego, o primo gostoso de Carlos que se levanta me abraça e me beija metendo a língua na minha boca, nos beijamos muito. Então sem que ele pedisse me abaixo e caio de boca em seu pau, que estava mais duro que antes. Ele começa a fuder minha boca e não demorou muito gozou muita porra, que bebi tudo sem desperdiçar nada. Me levanto e volto a beija-lo. Quando de repente ouço a seguinte pergunta: Leo, gostou da surpresa? O que achou do presente? Tomamos um susto, mas logo vimos que era Carlos e rimos muito. Respondi que só mesmo Ele é que poderia me dar um presente tão original e tão gostoso como aquele. Carlos veio nos abraçar e Diego não perdeu tempo, tirou o pau dele pela perna no short e caiu de boca. Eu beijava Carlos na boca e agradecia o presente. Depois me abaixei parar disputar com Diego aquele pau maravilhoso. Carlos gozou logo e dividimos fraternalmente a porra que saia daquele maravilhoso cacete. Carlos se ajeita e manda que nos arrumássemos e descessemos para a sala pois o povo poderia sentir a nossa falta. Combinamos que Diego e Eu dormiríamos em sua casa e que a noite prometia. Nos beijamos mutualmente e descemos. Aos poucos os parentes e convidados foram indo embora e no final só restavam eu, Diego, Carlos, seus pais e sua irmã, com quem eu transo de vez em quando. Já eram quase meia noite quando seus pais e irmã resolveram se recolher e nós ficamos mais um pouco, lambiscando e bebendo um delicioso vinho. Lá pelas 1:30h começamos nos alisar, resolvemos continuar a brincadeira no quarto. Quando fechamos a porta, nos despimos e só ai pude ver o quanto Diego era gostoso, branco, olhos azuis, cabelos nos ombros, uma boca carnuda, um corpo sarado sem ser musculoso, uma bunda maravilhosa, um pau lindo com 16 cm, vergado para esquerda, grossinho e com veias saliente e uma cabeça bem vermelha da cor de seus lábios, perfeito. Eu cai de boca no pau do Diego, que chupava Carlos e que por sua vez chupava meu pau, ficamos assim por uns 15 mim, até que Diego pediu para eu come-lo, não me fiz de rogado. Coloque ele de 4, Carlos me deu o KY, lubrifiquei o cuzinho rosinha dele, introduzindo um dedo, fazendo massagem, depois dois dedos de uma vez, alarguei o anelzinho preparando para o momento da penetração. Pedi para que Carlos colocasse a camisinha com a boca no meu pau, e fui colocando meu pau bem devagar em Diego que só gemia, pois seu cú é apertadinho, entrou tudo, comecei a entrar e sair, aumentando o rítimo, e ele rebolava bem gostoso. De repente Carlos entra debaixo de Diego e apontou a pau dele no seu cuzinho e pede para ser penetrado. Diego não encontro dificuldade e penetrou todo o pau de uma vez. Que cena maravilhosa, merecia um Oscar. Ficamos fazendo trenzinho até que gozei no cu de Diego, que também gozou no cu de Carlos que não havia gozado. Então eu e Diego começamos a chupar o pau de Carlos que nos brindou com muita porra, quentinha e muito saborosa, bebemos tudo. Caímos na cama exaustos nos beijamos e apagamos literalmente. Acordamos com batidas na porta, era Dna Eulália, mãe de Carlos, nos chamando para almoçar pois já passava do meio dia. E que não demorássemos, senão Diego iria perder o vôo. Levantamos apressados nos beijamos e fomos tomar banho juntos. Ai cai de boca no pau do Diego, que gozou logo. Depois Diego chupou o Carlos que também gozou rápido. E por fim Diego e Carlos me chuparam muito até que gozei fartamente em suas bocas. Nos arrumamos e descemos para almoçar com caras de felicidades. Todos perceberam e perguntaram se tínhamos visto algum passarinho verde. Eu pensei com meus botões, passarinho não mas caralho sim e muito caralho. Mas Carlos disfarçou e falou que foi uma piada sacana que eu havia contado. Almoçamos e fomos todos para o aeroporto levar Diego que logo partiu, sem ante abraçar e beijar a todos me deixando para o fim. Me abraçou e beijou e disse no meu ouvido ter gostado da brincadeira e me prometeu voltar assim que tivesse uma folguinha. Que eu não esquecesse que ele agora me pertencia, pois ele era “Meu presente de Natal”. Fiquei feliz e triste ao velo partir. Fomos embora e voltamos para nossa vidas. Carlos foi para minha casa onde fizemos um maravilhoso 69 e acabei comendo aquele cuzinho tão conhecido e amado. Agradeci de novo o presente, mamando o pau dele e bebendo aquela porra quentinha. Carlos foi embora e fui dormir já com saudades das brincadeiras com Diego, meu o extraordinário presente.

Autor :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

' , '
' ); ?>
' , '' ); ?>
Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 8 de 413 POP Caixa de entrada x Anexossex, 4 de out 12:57 para eu Área de anexos