Home / Prive Contos Eróticos / Prive Contos Eróticos – Abusado pelo vizinho gostoso

Prive Contos Eróticos – Abusado pelo vizinho gostoso

Eu Thiago tenho um vizinho que é um pecado, corpo lindo, olhos verdes e umas coxas de doer os olhos, Eu na flor dos 18 anos admirava porem não tinha coragem de saber se ele curtia ou não, mas a vida me ensinava a cada dia mais olhar e ver nele a beleza dos olhos. Ele tinha sua forma de beleza e seus 19 anos de idade, eu por um instante pensava que jamais ele poderia gostar ou ter alguma coisa comigo, pois era um garoto bonito e, no entanto deveria ter namorada. Eu estava ficando doido de vontades, pois todos os dias meus olhos via na frente de sua casa o monumento que ele era, seu olhar, seu sorriso e seu belo corpo que me fazia sentir prazer somente ao ver. Mas em uma bela tarde de segunda feira calorosa vi bater palma na frente e ao atender vejo o jovem das minhas ilusões noturnas e das minhas pulhetas diárias Era Haddadi, seu nome com seu belo olhar me pedindo gelo, eu que neste exato momento estava gelado de medo, e com as pernas bambas, pois jamais pensei em tal cena. Ele me chamava de brother e me pedira gelo, pois estava com a geladeira de casa desligada, devido sua mãe estar descongelando à mesma. Sorri delicadamente e fui correndo servi-lo, ele simpático me aguarda. Neste exato momento vejo ele me esperar, seu lindo corpo, seu jeito humilde e sua bela virtude me faz refletir, será que algum dia ele vai ser meu, porem mau eu poderia imaginar. Depois deste dia Haddadi sempre estava em casa, ele era um novo amigo, falávamos de jogos de pc, de sites e de vários assuntos, ele era simpático e curtia estar ao meu lado e eu do lado dele. Todas as noites eu batia uma pensando nele, e imaginava como seria dar meu cuzinho para este que era meu delirante vizinho. Simples ele demonstrava interesse por jogos de pc e eu como adorava jogar o atrai para minha casa em uma tarde de sábado quando minha mãe não estava, ele prontamente aceitou meu convite, mas falou que não poderia demorar. Finalmente o dia de estar lado a lado dele chagava, jamais pensava que este vizinho estaria sentado comigo fingindo gostar de algo. Ele parecia nervoso e curtia mesmo jogos, era habilidoso e eu jamais jogaria tanto quanto ele, pois sua beleza e seus olhos me dominavam, não parava de olhar para ele e não me concentrava Haddadi jogava e me encantava, seu corpo e seu short azul me deixavam louco de vontade de deixar ele me foder, ele tinha lindas pernas e parecia ter uma tora no meio dela. Haddadi me fazia desejar, mas eu naquele instante parava e pensava como um homem de 18 anos pode gostar de jogar com um menino de 15, e resolvi investir. Pedi para que nos jogássemos apostando. Ele pensou e cedeu. Quem ganhasse teria direito a um pedido. Eu perdi e ele me pediu para pagar um mico, depois disto pedi para ele ficar sem camiseta, ele desconfiou que eu quisesse algo a mais. Porém via nele, seu corpo sem camiseta, suas curvas dos músculos, em certo momento ele parou e me perguntou se eu estava afim dele, pois havia pedido algo estranho. Sorri e mostrei meu lado puta da cena. Fiquei calado pois apenas o primeiro pedido demonstrava tudo. Ele me perguntava pela segunda vez, e eu não deveria negar. Disse que sim, que o curtia, mas tinha medo dele não curtir e que poderia me dar um fora. Ele sorriu e tirou do short uma bela pica e disse: – É isto que você quer… Respondo feliz da vida que sim, olho fixamente para ele, sem camiseta, seu corpo e sua rola a amostra, quando ele me pede para cair de boca. – Mana gostoso viadinho filho de uma puta. – Chupa o cacete de teu homem, de seu vizinho, pois é isto que você gosta. Eu não disse nada e somente em uma ato de desespero cai de boca na rola grossa e grande dele, ele começava a forçar a entrada para dentro da minha linda boca e eu dominava a situação da noite. Não imaginava que teria um dia a virtude de mamar na vara deste lindo e gostoso vizinho, Haddadi era gostoso, sentia adentrar na minha garganta sua tora grossa, linda e seu jeito de homem maior de idade me fazia gemer de vontade de sentar na sua pica. Sua pica me fazia gemer e delirar velozmente, me sentia um viadinho sendo fudido pela boca, devido meu vizinho começar a fazer movimentos de entra e sai, era uma delicia um desejo sem igual, pois neste instante eu era um viadinho sendo domado. Lambia a cabecinha da rola dele, ele gemia gostosamente e me fazia delirar, quando sem demora ele grita e afirma que estava prestes para me dar leitinho. – Engole viado. Engole, pois você vai tomar leitinho quente da hora. Sem mais sinto um jato adentrar na minha boca, era muita porra dentro de mim, um gosto nojento, mas que me dava prazer, engulo sem do e sinto a delicia do vizinho, porem ele ter mina, me lasca um selinho e me diz. – não vou comer teu rabo devido não curtir viadinho, curto mesmo é uma bucetinha quente, somente satisfiz seu desejo, pois via você me admirar lá fora. E deste dia em diante jamais nos falamos. FIM Autor: Escritor Danyel escritordanyel@hotmail.com————————————————————————————————- Acesse e leia mais ; www.casadoescritor.blogspot.com

Mundo Mais 

About Menino do Rio

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

Prive Contos Eróticos – A Cor da Felicidade – Meu Primeiro Negro

Sempre fui viciado em sexo, e adora sair pelas ruas dando gostoso para os garotos, ...