Home / Prive Contos Eróticos / Prive Contos Eróticos – Foda Violenta nos Trilhos do Trem

Prive Contos Eróticos – Foda Violenta nos Trilhos do Trem

Gosto de caminhar para conhecer a região onde moro, e nessa cidade que estava como era grande e muito movimentada caminhar se tornava uma tarefa um pouco complicada. Morava próximo a duas avenidas bem movimentadas, tanto por carros quanto por pedestres. O único local tranquilo para caminhar era entrando nos trilhos de uma ferrovia próxima dali. 

       Costumava fazer essas caminhadas sempre pelas manhãs, mais fresco e tranquilo o movimento pra chegar até lá.  Sai e fui caminhando, no caminho havia um ponto de ônibus, próximo a entrada para a ferrovia. E nele tinha um rapaz com o uniforme de uma loja de moveis e eletro domésticos.

Passei, e percebi que ele me olhou, disfarcei olhei  pra ele e dei uma pegada na mala. Ele retribuiu, fiquei parado próximo ao ponto, olhando, meu pau estava duro, marcava a calça. O safado não tirava  olho.  Depois de um tempo ali trocando olhares ele saiu na minha frente, deu alguns passos e olhou pra trás.

O segui, entrou nos trilhos, havia alguns vagões parados ali. Ele caminhou mais um pouco e entrou atras de um vagão. Logo em seguida cheguei perto. Chegando próximo ele pegou no meu pau por cima da calça, se ajoelhou abriu o zíper e colocou meu pau pra fora, caiu de boca e começou a chupar. Deu algumas chupadas bem rápidas, nem senti direito a boca dele… eu estava tenso ali não era muito seguro. Guardei meu pau, e falei pra ele que não ia dar. Ele disse que tudo bem, precisa ir embora que já estava na hora de voltar pro trabalho. Peguei seu contato, e cada um foi pra um canto. 

No final da tarde ele me mandou uma mensagem pedindo pra encontrar com ele lá no ponto de ônibus. Fui até lá e começamos a conversar, disse que ali era complicado acontecer podia aparecer alguém, o chamei pra ir em minha casa. Não adiantou, ele queria era lá.  O safado tinha lábia, sabia  como atiçar, e fora isso uma bunda que era uma delicia. 

Batemos um papo, e ele me provocando… estava ficando difícil resistir. Até que o puto saiu na minha frente e parou bem próximo a entrada dos trilhos novamente,  baixou as calças mostrando um pouco aquela bunda redonda e gostosa. Estava de calça social e camisa branca com o nome da loja que trabalhava. Fazendo isso entrou. Não dava, tinha que ir atras dele depois disso, entrei novamente, e fui atra. Parou em um vagão, baixou novamente a calça dessa vez até os pés. Se apoiou e ficou de rabo empinado olhando pra mim. Cheguei por trás enfiando a mão naquele rabo gostoso. Putz, que tesão. O safado se virou e se ajoelhou aos meus pés, colocou meu pau pra fora e caiu de boca. Mamou, e dessa vez com vontade, bem gostoso. Como o puto chupava bem. Peguei ele pelos cabelos ergui, o trouxe ate minha boca dei um beijo e mandei ele ficar de quatro no chão. O cachorro obedeceu, se ajoelhou e colocou as mão no chão, e ainda se virou e me disse: “-Assim meu macho?”. Nossa, pirei, cuspi no rabo e no pau e só encaixei na entrada do cuzinho dele, sussurrando em seus ouvidos: “-Me provocou, agora você vai ter o que queria” falei isso e enfiei de uma vez meu pau no seu cu. Ele deu um grito e se jogou no chão. Fui por cima e meti meu pau nele de novo. Segurando pelo seu pescoço, forçando sua cara contra o chão. O Safado pediu pra parar, e eu metendo. Ele ali jogado no meio do trilho do trem, no chão todo sujo de terra, eu socando sem dó no seu rabo. Metia com força, ele gemia, gritava, se contorcia, aquilo me deixava com mais vontade de mete nele. Meti, meti com vontade, ele tentava se levantar e eu o empurrava no chão. Peguei pelo seus cabelos forcei pra trás, o  coloquei de quatro e meti, segurando ele igual cavalo, até gozar gostoso naquele rabo. A que delicia, gozei e empurrei ele de volta no chão.  Vendo aquele rabinho todo arrombado, aquele macho jogado ali no chão…tirei meu pau do seu rabo me levantei. Ele ameaçou se levantar, pisei nele e o joguei de voltando chão. Pedindo pra mim parar, que ele queria ir embora, estava com dor e ja estava ficando tarde. Mandei ele calar a boca, tinha falado  que eu não queria, ele quem me provocou. 

Pisando forte nele ali jogado no chão, peguei no meu pau e comecei a mijar nele. Sem forças apenas aceitava minha mijada. Mijei, me vesti sai dali e o deixei  jogado, sujo e mijado. 

Fui até minha casa, peguei uma troca de roupa minha voltei e fui ao seu encontro. o Safado estava realizado, com um sorriso de orelha a orelha. Durante nossa conversa durante o dia ele me disse que essa era a vontade dele, e eu topei realizar.  O ajudei a se trocar e fomos pra minha casa, ele tomou um banho e passou a noite ali comigo. Ele também morava sozinho. Confesso, que foi maravilhosa a nossa foda. 

 

 E hoje caminhando pelos trilhos me lembrei desse dia. Me deu saudades kkkkkk

Alguém ai afim de um foda nos trilhos?

Mundo Mais

 


About Menino do Rio

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

Prive Contos Eróticos – Enrabado pelo namorado da minha irmã

 Estava eu totalmente deitado na sala de casa, quando de repente me toca a campainha, ...