Especial - Dia da Consciência Negra - Especial - Dia

Especial – Dia da Consciência Negra – Prive Contos Eróticos – O NEGRO DO BANHEIRO DO POSTO


Notice: Undefined index: tie_hide_meta in /home/pontodev/public_html/wp-content/themes/sahifa/framework/parts/meta-post.php on line 3

Notice: Trying to access array offset on value of type null in /home/pontodev/public_html/wp-content/themes/sahifa/framework/parts/meta-post.php on line 3
Olá amigos do Blog, esse é meu primeiro conto por aqui. Meu nome é Haendel , tenho 20 anos,
moreno claro, 1,72/65 kg, corpo definido, não de academia, mas definido. Sou de Belo Horizonte.
Gay,super discreto com ar de garotão, me considero bonito. Enfim, vamos lá… Eu estava vindo de uma viagem com uma prima do sul de Minas, quando paramos em um posto de gasolina, na cidade de
 Itaguara. Íamos jantar, já era noite, quando eu decide não comer pois já tinha lanchado, ok. Ela foi
sozinha, eu fui ao banheiro. 

 

 
Esse trem de banheiro de posto de gasolina desde criança foi muita tentação para mim,tipo chuveiros, 
caminhoneiros louco de tesão, machões e por ai vai. Fui ao banheiro para ver se via algo de 
interessante, quando cheguei lá estava tudo vazio o corredor, porém os box 
estavam ocupados. Tive a ideia de ir por trás dos banheiros e lá fui, eram três box,
 a qual por uma situação um pouco precária não havia vidros nas janelas,
pude ver um negro, não tive rápidas conclusões sobre ele porque ele não podia
 me ver, eu via apenas a cabeça dele. Fiquei nervoso de tesão, o cara parecia
bonito. Ok, pensei, voltei lá e por ai vai. Tive a ideia de ir na porta do banheiro e 
bater afim dele abrir e eu inventar uma história de que esqueci meu creme dental
lá depois do banho, na coragem isso que fiz, por ser discreto e situações como
essa não ser comum fiquei nervoso, mais fui. Bati, ele abriu, tinha acabado de
 tomar seu banho, me recebeu pelado. Não pude ver muita coisa, ele abriu a porta e
 eu entrei com a licença dele. Percebi que ali havia um negro um pouco mais baixo
que eu, aparentava uns 22 anos, bonito , corpo magro porém definido e com uma 
rola, linda que já mole era enorme, apenas um pouco de pêlos no saco. 
Tá observei e sai. Ai fiquei com um frio na barriga de ver um negro bonito (na minha
região não tem muitos negros bonitos) e novinho ainda, pow aquilo
mexeu comigo e com meus hormônios. Voltei e pedi licença, ele novamente deu, tipo um
carinha novinho tomando banho em um banheiro de posto? Estranho! Como havia
dito, ele deu licença, ai olhei fingindo procurar o pseudo-perdido, ai olhei para
 rola dele e falei: Que rolão, hein? Ele
ficou meio assim, sem graça e deu um gesto de positivo e fechou a porta. Ah,
putiz! Quase pirei. Ele perguntou onde eu morava disse que morava por ali mesmo.
 
 
 

 

 Ele colocou a mão na rola e fez um gesto de: Vai! Eu 
logo cai de boca , chupei ela com toda
a gula, como se estivesse a 6 meses sem sexo. Chupei e
 aquilo foi crescendo, crescendo e crescendo quando 
percebi cabia apenas a metade. Fique horrorizado com aquilo, da melhor
 maneira, claro. Nunca tinha visto uma rola negra tão grande pessoalmente e de um novinho gatinho? Como assim? Para mim foi assim! Não estava aguentando mais e comecei a tirar minha roupa, tênis
 e tudo, ele me virou e começou a lamber meu cú. Aquilo para mim, estava sendo uma explosão de tudo de bom. Ele chupou
uns 3 minutos quando ele disse que queria me fuder e eu logo respondi a solicitação dele empinando a bundinha, uma bunda dura e grande, ele assim pegou sua piroca reta, media uns 22 cm por ai, mais de 20
era com total certeza. E passou cuspe mesmo e começou a penetrar devagar eu nem tinha dor de tanto tesão, meu cú 
apertadinho fazia ele me apertar com as mãos na minha cintura, ai começou a enfiar, quando foi tudo ele começou a bombar, aquilo foi incrível. Isso uns 15 minutos em pé, logo ele anunciou que ia
 gozar, ele tirou o pau limpo do meu cú  disse que queria gozar na minha boca, eu aceitei. Me ajoelhei e ele começou a esfregar aquele pau com cheiro de testosterona na minha cara e começou a bater não demorou 30 segundos e ele começou a gozar, eu achei que ele não ia parar de soltar aqueles jatos fortes e quentes na minha boca, foram mais de 7, eu engoli tudo. No final vesti minha roupa 
e sai sem dizer um “Á”. Foi uma transa super casual, porém deliciosa. 

 

 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

' , '
' ); ?>
' , '' ); ?>
Pular para o conteúdo Como usar o Gmail com leitores de tela 8 de 413 POP Caixa de entrada x Anexossex, 4 de out 12:57 para eu Área de anexos