Home / Prive Contos Eróticos / Prive Contos Eróticos – Enrabando o boy magia no mato

Prive Contos Eróticos – Enrabando o boy magia no mato

Meu nome é Rodrigo, sou italiano, 1,80, olhos castanhos, corpo definido( gosto de esportes) axo q meu pau media uns 20 cm nakela época, está historia aconteceu quando eu tinha 17 anos, desde pekeno, sempre gostei de andar de bike, perto de onde eu moro existe espécie de trilha no trilhas no meio do mato, onde só passa bikes ou a pé. Certa tarde quando me dirigia para uma dessas trilhas, está um dia muito quente, costumava andar de bike de bermuda e camisa regata, no caminho encontrei um garoto caminhando a pé de cabeça baixa, ele tinha 14 anos seu no é Bruno, diminui a velocidade da bike e vi que ele me cuidava de canto, resolvi puxar conversa, pergunte onde ele estava indo, Bruno me respondeu que não sabia, mas queria ir para um lugar que tivesse água para ele se molhar, disse a ele q eu estav indo a uma trilha, onde no meio havia um córrego, ele ficou louco d feliz e perguntou se eu não dava carona para ele, balancei a cabeça afirmando q sim. Antes de irmos lhe falei q era no meio do mato e q não tinha nada por perto so nos dois, ele me olhou com uma carinha e disse q era até melhor e deu uma risadinha, na hora fiquei de pau duro, já imaginando o q viria posteriormente. Ele subiu no quadro da bicicleta na minha frente e fomos ate a tal trilha, conforme íamos andando eu ia encostando a minha mão em sua bunda macia e carnuda. Andamos uns 10 minutos no meio do mato so nos dois até chegarmos no córrego, chegando lá encostei a bike d canto e fui sentar em uma pedra enquanto Bruno ia em direção da água. Ele falou:


Nossa q água boa q pena q não trouxe roupa, e eu disse capaz pode ficar so d cueca não tem problema é até melhor, e dei uma risadinha, ele olhou com uma cara d putinha já prevendo o q eu queria, ele pulou na água, e eu fiquei vendo akela bundinha branca molhadinha pela água, resolvi ir até uma moita dar uma mija, puxei meu pau pra fora e comecei a mijar, sempre deixando meu pau a amostra para o Bruno, ele não tirava os olhos da minha rola. Voltando para a tal pedra, perguntei ao Bruno se podia tirar a roupa tb, ele fez sinal q sim com a cabeça, do q tirei tudo, fiquei nu, ele olhava e se babava para o meu pau. Pedi q ele viesse perto d mim, ele veio meio sem jeito, perguntei se ele já tinha chupado alguém, ele disse q não , mas q via seu irmão tocar punheta e tinha vontade d beber a porra dele, mas não tinha coragem. Peguei sua mão e coloquei em meu pau, e fui fazendo movimentos para cima e para baixo, peguei em sua nuca e fui aproximando sua boca do meu caralho, ele não recusou, caiu d boca e chupava gostoso como se tivesse feito antes, enquanto ele chupava eu tirei sua cueca e fui acariciando sua bunda e forçando a entre de seu cuzinho com os dedos, ele estava gostando, coloquei ele em pé na minha frente d costas e pedi q ele senta-se devagar no meu colo, ele abriu as pernas e veio, foi abaixando e meu forçando sua entrada, ele fazia cara d dor mas estava gostando de repente ele sentou com tudo e deu um grito alto d dor, deixei ele parada um instante, daí coloquei ele d 4 e comecei a tirar e colocar do seu cuzinhu, cada vez estocando mais forte, eu socava e dava tapas em sua bunda e no seu rosto e ele gemia e gritava, como a sua putinha, fiquei uns 15 min socando nele e quando fui gozar tirei o pau rápido e pus em sua boca, enxendo-a d porra, ele quase se afogou mas bebeu tudo e ainda isse q era mais gostoso do q ele imagina, fui me lavar nas água com ele, antes d irmos ele ainda meti mais uma vez em seu cuzinhu dentro da água na qual gozei dentro dele, nos vestimos e voltamos para a casa, no caminho nos despidimos, quase toda a semana repetimos, ele virou minha putinha. Se alguém gostou e quiser conversar mais sobre, me adc. danadaors2011@hotmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

Mundo Mais

 


About Menino do Rio

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

Prive Contos Eróticos – Meu Soldado Gostoso & Pauzudo

  A historia que vou contar aconteceu há alguns anos atrás. Primeiramente, vou me apresentar. ...